O Instituto Klorane

Fundação de Empresa, o Instituto Klorane trabalha na protecção e na valorização do património vegetal.

 

Criado em 1994 por iniciativa do Sr. Pierre Fabre com o intuito de partilhar conhecimentos multidisciplinares sobre as plantas, adquiridos desde a criação do Grupo, o Instituto Klorane prossegue este compromisso baseado em três missões: proteger / explorar / educar.

 

PROTEGER


Particularmente sensível à protecção e à conservação das espécies vegetais ameaçadas, actua em estreita colaboração com a União internacional para a conservação da natureza (UICN), com os conservatórios botânicos e instituições científicas para a salvaguarda das espécies em perigo no mundo:


  • Normania triphylla, solanácea reintroduzida na Madeira.
  • Calendula maritima, asterácea ameaçada, endémica da Sicília, que ocupa todas as nossas atenções.
  • Balanites aegyptiaca (Tamareira do deserto), zigofilácea maciçamente replantada no Senegal no âmbito do ambicioso projecto da Grande Muralha Verde, que contribui para o desenvolvimento sustentável da economia local.

 

 

EXPLORAR


Para estar sempre actualizado em relação à biodiversidade vegetal, o Instituto Klorane apoia os actores da investigação e da conservação botânica através de:


  • Financiamento das missões no terreno;
  • Acompanhamento na criação de jardins terapêuticos;
  • Participação na restauração e na numeração da colecção patrimonial dos herbários do Museu nacional de História natural;
  • Financiamento de teses de doutoramento sobre o potencial da Tamareira do deserto, a sua utilização social e o seu impacto ambiental;
  • Promoção de programas de ressurgimento de sementes de espécies desaparecidas do mundo.


Elabora suportes de informação científica destinados aos profissionais de saúde, tais como monografias botânicas aplicadas a plantas estratégicas que constituem, progressivamente, uma colecção de referência.

 



EDUCAR


Em parceria com os farmacêuticos de oficina, jardins e conservatórios botânicos e redes de botânicos, o Instituto Klorane ensina as crianças a descobrirem o património vegetal, com cárias temáticas: Plantas, Biodiversidade e Desenvolvimento sustentável, Alimentação, Frutos carnudos, Floresta e coníferas, Cogumelos.


Para o grande público, são também elaboradas variadíssimas brochuras. Fiel aos encontros anuais dos micólogos amadores ou esclarecidos, o Instituto Klorane participa também na difusão dos conhecimentos sobre cogumelos, de forma lúdica, em parceria com as faculdades de farmácia e das ciências e as associações micológicas locais.


Por fim, a parceria com a Associação Tela Botanica permite propor ao grande público programas de Ciências Participativas (Observatório das Estações, Silvestres na minha rua) com o intuito de descobrir a natureza de proximidade e facilitar um compromisso do cidadão para a sua salvaguarda.


 

O Instituto Klorane no estrangeiro


Convencido da importância da protecção do património vegetal, o Instituto Klorane compromete-se em operações de envergadura através do mundo inteiro:


Portugal reintroduziu, com sucesso, uma espécie vegetal ameaçada de extinção na Madeira, Normania triphylla, em colaboração com o Jardim Botânico do Funchal, e o Conservatório Botânico Nacional de Brest. Continua a operação, “Uma árvore, uma criança” e a visita aos jardins botânicos.


A Itália investe na sensibilização aos problemas ambientais com o projecto VIVIDARIA. Desde 2011, está implicada no programa de conservação da Calendula marítima Guss, endémica da Sicília.


A Grécia, na continuidade das animações botânicas, acompanha as escolas e os farmacêuticos à Faculdade de Farmácia de Atenas para descobrirem a utilidade do património vegetal através da realização de ateliers de extracção vegetal e do fabrico de sabonetes.


A Espanha prossegue a sensibilização das escolas, coadjuvada por farmacêuticos, com actividades ligadas à descoberta dos sentidos e da fitoquímica, em cinco jardins botânicos. Edita, este ano, o seu primeiro número de Regards Botaniques, com o título “Territorio botânico”.

A Bélgica, graças à brochura “Raconte-moi la biodiversité” distribuída na farmácia, sensibiliza as crianças desafiando-as a proteger espécies vegetais ou animais, de forma lúdica e didáctica.

A Turquia é parceira da fundação TEMA para a protecção de espaços agrícolas, reflorestação e prevenção da erosão, apopiando um projecto de replantação de pinheiros negros, endémicos da região de Izmir.

O Canada participa, desde 2009, na salvaguarda de espécies vegetais ameaçadas, em parceria com o Dia da Terra e o Instituto de Investigação em Biologia Vegetal (IRBV): o Carex falsa-lupulina (Cares lupuliformis) e a Carmentina da américa.

O Sénégal onde se desenvolve uma parte do programa da Grande Muralha Verde.


FAVORITOS

0  produto(s)

PREPARO A MINHA IDA À FARMÁCIA

Ainda não seleccionou nenhum produto