Ficha Planta

Tamareira do deserto

Tamareira do deserto

Balanites aegyptiaca L. Delile

Família Balanitaceae

UTILIZAÇÃO NOS PRODUTOS KLORANE

Colhidas no Sahel, no respeito pelo ecossistema ambiental, seguindo o caderno de encargos da Botanical Expertise Pierre Fabre, os seus frutos são delicadamente despolpados e esmagados à mão, antes de as amêndoas serem encaminhadas para Gaillac (Tarn), a fábrica de extracção dos Laboratórios Pierre Fabre «Plantas & Indústria» onde são concentrados os activos num extracto cujo poder antiquebra foi cientificamente medido e patenteado*. * Patente registada.

CARACTERÍSTICAS DO EXTRACTO VEGETAL

A sua flor com 5 pétalas é amarela-esverdeada e está situada num pedículo com 1 cm de comprimento. O fruto é uma drupa carnuda, ovoide, verde que se torna amarela na maturidade, e que se assemelha a uma tâmara alimentar. Uma pele fina envolve a polpa comestível, com um sabor doce-amargo e mucilaginoso, que rodeia um núcleo duro, ovoide e pontiagudo. A tamareira do deserto começa a dar frutos 5 a 8 anos após a plantação e a quantidade de frutos produzida aumenta até ao 25º ano.

FICHA BOTÂNICA

A tamareira do deserto é uma árvore espinhosa, por vezes centenária, e que pode ser encontrada na orla da África subsaheliana. Possui o cume esférico, achatado ou irregular, que pode atingir 8 a 9 metros de altura. Possui um porte notável com os seus ramos pendentes, suaves, armados de longos espinhos alternados ou dispostos mais ou menos em espiral. A casca vai do bege ao preto com uma faixa bege a castanho pálido. Os espinhos são direitos e medem 8 a 10 cm de comprimento. As suas folhas são alternadas, compostas e bifioladas (1 a 7 cm), dispostas na base dos espinhos.

UTILIZAÇÕES TRADICIONAIS

A maioria dos componentes da árvore é explorada na medecina tradicional africana. Os frutos inteiros são utilizados como laxante, a amêndoa como vermífugo, a casca como tratamento das afecções pulmonares. O óleo extraído da amêndoa é utilizado para o reumatismo e a haste, livre de espinhos, para limpar os dentes. Do ponto de vista alimentar, a polpa do fruto é consumida crua como doce. Cozida, é utilizada como ingrediente no fabrico do pão, bolos e sopas. O óleo, semelhante ao azeite, é comestível e utilizado, localmente, na cozinha. Em cosmetologia, a amêndoa rica em ácidos gordos essenciais, em proteínas e polissacrídeos, á especialmente interessante no âmbito capilar para nutrir e reparar o cabelo seco e quebradiço.

KLORANE Cabelo

CABELOS SECOS Nutrição e reparação

Tamareira do deserto

FAVORITOS

0  produto(s)

PREPARO A MINHA IDA À FARMÁCIA

Ainda não seleccionou nenhum produto